Cuide dos seus bichos – Dicas do livro “Salve o Meio Ambiente” parte 1

Há alguns anos, ganhei de um ex-chefe um livro que considero muito especial: “Salve o Meio Ambiente” – da Seleções Reader’s Digest. Para alguém que ama dicas sobre como viver melhor e cuidar do meio ambiente ao mesmo tempo, esse livro é surreal. Ele é composto por capítulos de temas variados, como alimentação, saúde, cuidados com a casa, enfim… muitas coisas. E, claro, não poderia faltar um específico para animais de estimação. Como acho seu conteúdo riquíssimo, transpus seus escritos para cá. Posso não concordar com tudo, mas há muuuiiitttaaa coisa boa aí, e como são várias páginas… teremos eventuais posts com essa temática.

Espero que aproveitem tanto quanto eu aproveitei!

Cuide dos seus bichos (p.106 e 107)

Qual escolher?

Ter um animal exige planejamento e dedicação. Antes de tomar a decisão de trazer um animal para casa, faça a si mesmo as perguntas a seguir:

– Todos na família estão dispostos a ajudar a cuidar do animal?

– Alguém na família sofre alergias?

– Que tipo de animal se adaptará ao seu estilo de vida e ao tamanho e tipo de sua casa? Ele se ajustará ao ambiente?

– Você quer um animal jovem ou adulto? Filhotes precisam de muito mais atenção.

– Até que tamanho seu cachorro crescerá? De quanto exercício irá precisar? Informe-se o máximo que puder sobre as características e necessidades das raças que mais lhe interessam. Há muitos sites informativos na internet (tipo o meu!!! *rs)

– Que tipo de animal será adequado para crianças pequenas?

– Você poderá arcar com as despesas a longo prazo, como alimentação, veterinário e segurança?


Proteja a Fauna da Região

Os animais de estimação que passeiam soltos indiscriminadamente são uma ameaça para a fauna nativa e para si mesmos. Com precauções simples, é fácil reduzir o impacto de seu anima sobre o meio ambiente.

– Não deixe que seu cão passeie sem controle. Não o deixe sair sozinho e mantenha-o na guia em áreas externas.

– Procure manter seu gato ou cachorro dentro de casa à noite. Isso é uma das maneiras mais eficazes de impedir que saia para caçar.

– Esterilize seus animais. Isso diminuirá a probabilidade de vagarem e terem contato com animais de vida livre. E quanto menos animais procriarem de forma indesejada, menos animais abandonados haverá.

– Pendure um sino na coleira do gato para alertar animais e pássaros nativos.

– Não alimente animais perdidos – eles podem ser ferozes. Avise uma sociedade protetora de animais ou o órgão municipal pertinente para recolhe-lo.


Prós e Contras

Como manter um animal de estimação

Os animais podem ser excelentes companheiros, e não há dúvida de que a rotina regular de exercitar um cachorro é boa para nossa saúde – os donos de animais sofrem menos de hipertensão arterial e de ataques cardíacos, e se recuperam mais rapidamente de doenças e cirurgias. As crianças que convivem com animais aprendem a respeitá-los. Mas a posse de um animal é uma responsabilidade a longo prazo. E, infelizmente, mesmo os gatos e cães mais mansos tem instintos selvagens e podem representar uma ameaça a mamíferos, pássaros, répteis e anfíbios silvestres da região.

Hábitos Saudáveis

As fezes dos animais tem parasitas que podem infectar pessoas e poluir o meio ambiente. Existem várias pessoas precauções que você pode tomar para impedir infecções.

– Quando passear com seu cachorro, fique de olho nele e tente evitar que defeque na calçada, nas praças e perto de ralos. As fezes desses animais são uma grande fonte de poluição da água nas áreas urbanas.

– Recolha as fezes do cão com um saco plástico biodegradável ou uma pá apropriada.

– Escalde a caixa de areia de seu gato regularmente ou use um desinfetante de baixa toxidade para matar germes. Prefira as areias sanitárias biodegradáveis e ecológicas, como as de bolas de papel reciclado. Ou você pode forrar a caixa do gato com jornal.

– Lave bem as mãos depois de ter contato direto com cães e gatos, especialmente antes das refeições, para evitar doenças. Não deixe que os cães lambam o rosto das pessoas.

– A toxoplasmose pode ser contraída pelo contato com as fezes dos gatos. É uma doença sistêmica que os gatos adquirem ao comer carne crua infectada. As grávidas correm maior risco, pois a doença pode causar malformação do feto. Portanto tome cuidado extra.

Know – How Nativo

Socorrer um animal doente ou machucado e cuidar dele pode dar muita satisfação. Se seu gato ou cão machucar um animal nativo, existem formas de ajudá-lo a sobreviver.

– Cubra o animal com uma toalha e coloque-o em uma caixa segura. Ponha a caixa em um cômodo aquecido e silencioso. Não tente alimentar ou manusear o animal, pois qualquer estresse pode resultar em morte.

– Leve o animal ferido a um veterinário ou entre em contato com uma organização de resgate de animais silvestres, e peça orientação sobre o que fazer.

Se você vir um animal ferido na estrada, pare e avalie as condições dele. Se for seguro fazê-lo, retire o animal da estrada. Mesmo que esteja morto, examine-o, pois pode haver filhotes vivos.

– Se o animal se recuperar, talvez precise de uma licença para mantê-lo. Consulte o IBAMA (www.ibama.com.br).

Início promissor

Adotar um animal abandonado ou de uma organização de resgate é uma experiência que vale a pena e ajuda um pouco a aliviar a carga dos animais indesejados. Você poderá ter que pagar uma taxa, mas será menos do que numa loja de animais. Na maioria dos casos, o animal deverá ser vacinado e esterilizado.

Fonte: Retirado das páginas 106 e 107 do livro “Salve o Meio Ambiente”, da Seleções Reader’s Digest. Acesse este link e conheça o livro.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s