Raças – Husky Siberiano

Adooooroooo Huskies!! Alguém me explica o que são aquelas lindas carinhas de lobo?

Por óbvio os Huskies também já tiveram uma presença significante em minha vida. Guerreiras Mágicas de Rayearth era, em absoluto, meu desenho favorito na infância, exibido pelo SBT no programa da Eliana. Eu me identificava tanto com o Animê e com a personagem Hikaru Shidou (Lucy, no Brasil), que carreguei seu nome e sua imagem por diversos anos em meus nicknames. E, adivinhem… ela era uma adoradora de animais e seu melhor amigo era um Husky chamado Hikari. Não deu outra… por anos os Huskies foram meus cães favoritos.

Agora, se você pretende adquirir um Husky, comece sendo um dono responsável desde já e leia tudo o que tenho para dizer a respeito disso. E… depois de ler, pense! Reflita com bastante carinho se é esse o tipo de cão que você deseja ter, pois essas figurinhas não são nada fáceis.

Histórico

Essa é uma raça que descende diretamente dos originais “cães de trenó”, confirmada, por meio de recentes análises de DNA, como uma das mais antigas existentes. Os primeiros espécimes existiram a mais de 2000 anos na região da Sibéria – leste da Rússia, e provavelmente chegaram ao continente americano acompanhado de pessoas por meio do estreito de Bering, que separa a Rússia do Alaska, nos Estados Unidos.

No Alaska, a raça foi desenvolvida por um povo próximo aos esquimós, os Chukchis. Eles aperfeiçoaram o Husky para ser um cão de tração resistente, rápido, capaz de sobreviver em condições rigorosas de frio e com pouca comida, especialista no transporte de cargas leves, em alta velocidade através de grandes distâncias. Até porque esse povo estava exposto a um dos climas mais inóspitos do mundo, e contava com os grupos de Huskies para garantir sua sobrevivência, puxando os trenós até os locais onde fosse possível pescar. Eles se tornaram cães extremamente rápidos e com um baixo gasto energia, uma característica muito importante, já que o pequeno consumo de energia lhes permitia superar as baixíssimas temperaturas do inverno siberiano que atinge, facilmente, os 60 graus negativos.

A visibilidade da raça foi impulsionada em 1925, quando uma epidemia de difteria atingiu a cidade de Anchorage, no Alaska. As más condições do tempo impediam os aviões de chegar até a cidade e os veículos não a alcançavam por terra. Para salvá-la, mais de 150 cães de trenó foram recrutados às pressas para fazer a entrega remédios e percorreram uma distância de 1054 Km em 5 dias até Anchorage. Diversas raças de puxadores foram utilizadas, mas as equipes de Huskies lideradas por Togo e Balto se tornaram as mais famosas. Até hoje, para comemorar o episódio, é realizada anualmente uma corrida de cães de trenó no Alaska que reproduz o caminho feito pelos cães em 1925, chamada de Iditarod Trail, o maior evento de cães de trenó no mundo.

A pureza da raça parece ter sido mantida pelos Chukchi durante todo o século XIV. Já seu nome, entretanto, parece carregar diversas teorias em sua origem. Poderia ser uma distorção do apelido “Esky”, que fora dado aos esquimós e seus cães.  Ou talvez “Husky” tenha vindo de uma palavra com origem no francês canadense e significaria “rouco”, sendo um termo utilizado para designar todos os cães de voz rouca que puxavam trenós, não apenas os Huskies. Pode ser, também, uma derivação da palavra russa “Ruskii”, que significa “russo”, uma vez que esta fosse a nacionalidade dos ancestrais destes cães.

Durante a II Guerra Mundial, a raça se destacou pelo seu trabalho desempenhado na busca e resgate.

Personalidade e Temperamento

Como bons cachorros trabalhadores, os Huskies têm muita energia e precisam se exercitar constantemente a fim de drenar os excessos, evitando uma baita dor de cabeça aos seus donos. Como foram aprimorados para puxar trenós, nada como uma atividade de puxar uns quilinhos (de 6 a 10kg) para aliviar o stress, aumentar a concentração e dar aquela sensação de “utilidade” que todo ser vivo gosta de ter. Não são de latir, mas sua ascendência os condiciona a dar umas uivadas de vez em quando, principalmente em dias de chuva, noites de lua-cheia e momentos de solidão.

Eles são muito carinhosos, atenciosos e brincalhões. Ainda que se dêem muito bem com crianças, não se recomenda a presença das menores de 5 anos, pois, como se trata de um cão de muita força, sua brincadeira pode ser um pouco agressiva para crianças muito pequenas. Quem já teve a oportunidade de estar com um Husky sabe que eles se “vendem” muito facilmente *rs. Um carinho na cabeça e já era! O que significa que são totalmente ineficientes para a posição de cães de guarda.

Mas não pense que esse carinho todo os transforma em cães fáceis de lidar. Eles não são nada recomendados a donos pouco experientes, pois carregam uma personalidade forte e inteligência suficiente para inverter o papel de líder da matilha. Ocupam a 45ª posição no ranking de inteligência elaborado por Stanley Coren e, por esta razão, necessitam de novos desafios psicológicos constantemente para manterem-se estimulados.

Ainda que sejam muito sociáveis, amem de paixão as pessoas e não apreciem ficar sozinhos, nada disso minimiza o instinto caçador e independente que esses cães carregam. Se não quiser ter problemas, é melhor drenar BEM a energia deles, pois, na ansiedade e frustração, não só cavam buracos por todo o seu terreno e destroem sua casa, como podem sair matando gatos, coelhos, galinhas, pássaros e pequenos animais, além de desaparecerem em longos passeios caso tenham uma brecha para escapar. É bom mantê-los em cercados seguros com paredes bem altas e portões bem fechados, além de passear sempre na coleira.

São treináveis, mas exigem paciência, pois não seguirão cegamente a todos os comandos sem uma boa razão. Neste caso, a paixão pelo dono deve ser sua maior motivação ao longo do treinamento, já que fazem de tudo para agradá-lo. E o treinador precisa ser bastante criativo, pois as atividades enfadonhas logo tiram o interesse do cão em obedecer aos comandos.

Convivem bem com outros pets, mas mostram alguma hostilidade a animais que não conheçam, principalmente se o dono não souber apresentar sua liderança na matilha. Se forem atacados, sai de baixo! Eles lutarão ferozmente.

Há quem ainda não entenda a complexidade de se ter um cão como esse. Criadores conscientes fazem um verdadeiro trabalho investigativo para ver se o possível dono tem condições de manter a “fera” mansa e feliz, alertando-os, também, de todo o trabalho que irão adquirir. Há quem enfatize que 70% dos compradores não sabem das peculiaridades da raça e decidem adquiri-la apenas por conta da beleza e dos lindos olhos azuis. Entretanto, o comprador desavisado pode ver o entusiasmo com a raça ir por água abaixo após diversas travessuras e uma incompreensível visão do que pode ocorrer se não forem devidamente supridas as necessidades do cão. Para esses casos dizem que existe o SOS Husky, uma entidade filantrópica do Clube do Husky Siberiano de São Paulo que é especializada em recolocar os cães devolvidos. Infelizmente, não encontrei informações oficiais sobre essa entidade na internet. Se alguém tiver o endereço ou confirmar sua existência, por favor deixe um comentário neste post.

Se estiver interessado em adquirir a raça, mas precisa sentir um pouco mais como é conviver com esses seres de travessuras, dê uma lida na matéria feita pelo Pet Brazil a respeito. Agora, se você realmente deseja obter um exemplar da raça, nada como desempenhar a postura de líder de matilha e seguir os ensinamentos de Cesar Millan para ter um cão equilibrado, satisfeito e feliz *rs.

Aparência

A belíssima aparência desse cão é um atrativo à parte. O texto do Pet Brazil trouxe uma descrição que eu achei inspirada:

“A seu lado, tem-se a sensação de resgatar o elo perdido com uma vida livre e selvagem, quando homens e lobos estabeleceram os primeiros pactos de colaboração mútua. O olhar ativo e penetrante – muitas vezes iluminado por encantadoras íris azuis – completa a aparência exótica.”

Essas criaturas são cobertas por uma densa camada dupla de pêlo mediano, que lhes dá aquela aparência mais “cheia”, e cores de fascinar até o mais passível dos homens. O padrão admite quase todas as marcações, que vão do preto ao branco puro, passando pelo vermelho e suas variações de tonalidade, pelos mesclados de branco com cinza e branco com vermelho, e pelo piebald (“malhado”). Obviamente, a genética nos diz que seria mais raro nascerem Huskies brancos que malhados. Entretanto, como a estética predominante é a contrária, os criadores trabalham mais o padrão branco, com marcações mais definidas, que o piebald, presente com uma marcação mais irregular.

Em seus olhos predominam os azuis, castanhos ou verdes. A cor azul clara é característica, apesar de não ser a versão dominante, e não é nada difícil vê-los com um olho de cada cor ou particoloridos (duas cores no mesmo olho, um charme! Meu padrasto tem exemplares de Dachshunds assim).

Além de bonito, é cheio de classe. Seu tamanho é médio, a altura na cernelha varia nos machos entre os 53 e os 60 cm e nas fêmeas entre os 51 e os 56 cm. O seu peso oscila entre os 20e os 27 Kg, nos machos, e entre os 16 e os 23 Kg, nas fêmeas.

O Husky siberiano possui uma estrutura física musculosa e são fortes comparados a outros cães do mesmo porte. Seu corpo é relativamente compacto, dotado de uma movimentação leve, livre e esbelta, que não aparenta qualquer esforço.

Eles são um dos cães preferidos em diversos países atualmente. No Brasil, está entre as cinco raças mais criadas desde 1990. O mesmo ocorre no Japão, Itália e Espanha.

Saúde

Esses lobinhos lindos são normalmente saudáveis, vivendo uma média de 11 a 15 anos. Mesmo sendo um cão muito peludo, não há grandes dificuldades em seu cuidado, até porque é uma raça bastante higiênica. Ele costuma limpar constantemente seus pêlos por meio de lambidas, o que o deixa com pouco cheiro e dispensa banhos muito freqüentes.

A tosa não se faz necessária e as escovações não precisam ser constantes, exceto na época da muda (ou troca de pêlos), que ocorre umas duas vezes por ano. Nesse período os pêlos caem abundantemente e, para facilitar até mesmo a limpeza da casa, vale a pena uma escovação diária que remova os pêlos mortos diretamente da fonte *rs.

Confesso que sempre senti muita pena de ver um Husky em nosso clima tropical. Achava eles nada apropriados para viverem em qualquer parte de nosso país, com uma leve exceção para a região sul. Entretanto, de acordo com algumas fontes de pesquisa, parece que eles podem viver sem grandes problemas em nossa zona climática, desde que tomemos os cuidados necessários nas épocas de grande calor, como lhes prover bastante água e um lugar fresco e sombreado para descansar. Há quem goste de congelar água em uma bandeja e depois jogar o gelo no chão para ele deitar em cima (o que deve ser um baita de um elixir, convenhamos!).

Como são cães de áreas naturalmente muito frias, não é de se espantar que amem estar em meio a baixas temperaturas, buscando o ar livre com maior paixão quando faz frio. Portanto, se você não gosta muito desse tipo de clima e detesta sair passear em épocas geladas, faça um favor a si mesmo e ao pobre cachorro e não o tenha… pois essa será, sem sombra de dúvidas, a época que ele mais vai gostar de passear.

Mesmo sendo um cão bastante saudável, há algumas doenças típicas da raça, principalmente os transtornos nos olhos, como cataratas, glaucomas, atrofia progressiva da retina, distrofia corneal e conjuntivite. A displasia coxo-femural, doença usual de cães de médio e grande porte, é bastante rara nessa raça, mas pode acontecer.

Achei interessante um dos sites que pesquisei dizer que esta é uma raça que precisa de uma dieta de alta qualidade com muita proteína e gordura, principalmente se for usada para o trabalho, como puxar trenós. Ainda ressalta que são os cães com mais “eficiência de combustível”, pois consomem menos comida para produzir o mesmo nível de atividade que outras raças. O importante é ajustar adequadamente a dieta ao nível de exercício e trabalho a fim de evitar obesidade.

Huskies usados em corridas de trenó podem ter alguns problemas mais pontuais, como males gástricos, úlceras e bronquites.

Curiosidades

Huskies ainda são muito usados como cães de trenó, sendo populares em corridas restritas aos puro-sangue e demonstrando superioridade em relação as demais raças que desempenham essa função. Hoje, os Siberianos tendem a se dividir em dois patamares: os exemplares de “corrida” e os exemplares de “exibição”. O Huskies de corrida tendem a ter pernas maiores que lhes permitir maior alcance durante a corrida. Já os Huskies de exibição costumam ser um pouco menores. Além das corridas profissionais de trenó, eles são muito populares no uso de corridas recreativas e nos skijoring (esqui onde o participante é puxado por 1 a 3).

Huskies Famosos

Além dos famosos Balto e Togo, da corrida de 1.925, temos diversos Huskies “interpretando” Diefenbaker, o “meio-lobo” companheiro de Benton Fraser, na série de TV Due South, da CBS / Alliance Atlantis. No YouTube, o Husky Mishka é conhecido por dizer “eu te amo” e cantar no iPad. Mishka fez aparições na TV e vários vídeos podem ser encontrados no YouTube.

 

Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Husky_siberiano ; http://www.portalsaofrancisco.com.br/alfa/husky-siberiano/husky-siberiano-1.php ; http://www.saudeanimal.com.br/husky.htm ; http://www.dogtimes.com.br/husky.htm ; http://en.wikipedia.org/wiki/Siberian_Husky ; http://www.petbrazil.com.br/bicho/caes/275.htm; http://www.seucachorro.com/husky-siberiano/

40 comentários em “Raças – Husky Siberiano

  1. Agora sim… um cachorro de verdade… e capaz de viver no frio abusivo que tem feito em São Paulo… faltou a foto do branco… que tb existe mas é bastante raro… ainda voltarei a ter os meus… Abraço.

    1. Confesso q não gostei muito da parte “um cachorro de verdade”, ja q se mostra relativamente preconceituosa com todas as outras maravilhosas raças que já postei por aqui *rs. E eu amo a todas, sem exclusões!!! Hehe. Lembro-me de ter visto fotos desses cães, não?? Você não me mostrou alguma vez?

  2. Sou apaixonada por essa raça!! Alguém quer me doar um??? kkk mas pretendo msm ter o meu.. por enquanto fico só admirando!! Amei o blog!

    1. Não tem como não se apaixonar por essa raça, não é??? Eles são umas coisinhas muito lindas!!! Agora, lembre-se que essa não é uma raça fácil de se ter. Leia bem o conteúdo do blog e reflita se você aguenta o tranco do bichinho hehe. Se aguentar, manda bala e seja uma líder de matilha muito feliz com o seu futuro cão!!!
      Espero que visite o blog mais vezes!!!

  3. Bom Dia!
    Naty eu to loko para comprar um husky,eu gostaria de saber se e um bom cachorro e se e manso pq tem dois sobrinhos pequenos que adoram brincar com cahorros,tenho tres cochorros em casa o husky e bom para se familiar com outros caes,ele e um bom companheiro…

    1. Olá Marcos!
      Huskys são lindos, mas para introduzí-los a sua família e atual matilha, recomendo uma apresentação mais “formal”. Isso significa: antes de chegar com o cão em casa… peça para alguém de sua família dar uma boa caminhada com seus atuais cães pela vizinhança. Drene bem a energia deles para que fiquem calmos e submissos, mais receptivos a entrada de um novo membro. Assim que você trouxer o novo cão, não entre direto em casa. Dê uma boa caminhada com ele também… vá apresentando o bairro a ele. Uma média de 1 hora para cada um deve ser suficiente. Se depois de 1 hora eles ainda tiverem muita energia, caminhe mais um pouco. Gaste bem tudo isso. Se possível, quando todos estiverem calmos, continue passeando e unifique a turma toda, caminhe com todos juntos e, assim que estiverem em harmonia, entre em casa e apresente cada um dos cômodos ao novo cão, mostrando a ele onde você permite que ele entre e onde você não permite, ok? Estabeleça regras logo no começo… isso facilita. Se precisar de ajuda… só chamar!!!! *rs.

  4. Bom Dia!
    Muito obrigado Natty pelas dicas,se precisar eu te chamo de novo *rs! seu blog e muito 10 até mais fica com DEUS…

    1. Olá Lari!

      Que bom que gostou do blog. Espero que o visite mais vezes!!!

      Olha, até onde sei eles aguentam, mas não ficam nada confortáveis e podem apresentar fadiga, cansaço e afins. Convenhamos, não foram geneticamente projetados para o calor, então sofrem com ele… principalmente em temperaturas tão altas… que até para o próprio ser humano já são bastante desconfortáveis. Eu, por exemplo, vivo com pressão baixa no calor. Não recomendaria a aquisição desse cão em áreas mais quentes.

      Até mais!

  5. eu gostei d+ desse blog eu sou mto afim de ter um lobinho rs, desse alguem sabe onde posso arrumar um ,de preferencia filhote

  6. Boaaa tardee!!!

    Gosteii muito do seu blog…
    To muito afim de ter um Husky… Qto custa mais ou menos um filhote??

    BeeijOs… Parabéns!!!

    1. Olá!

      Fico muito feliz que tenha gostado do blog. Continue a visitá-lo sempre que puder.
      Então, eu não comercializo animais… portanto não sei te dizer valores de compra de filhotes. Desculpe-me por não poder ajudá-la nesse sentido.
      Você tem interesse apenas em filhotes? Pois uma boa seria adotar um ^.~.

      Beijos e obrigada!!!

  7. ai , eu e meus irmãos também somos apaixonados por cães , principalmente huskys !
    eu até escrevo um mangá sobre eles , muito fofos . adoro !
    bjs , amei teu blog !

    1. Aaaahhhhh…. eu adoraria ver o seu mangá sobre eles. Manda no email do blog, pls!!!! Adoro mangás^^
      Muito obrigada!! Juro que, se eu estivesse tendo tempo de atualizá-lo mais, falaria para você acompanhá-lo. Mas como atualizar está difícil u.u….

  8. amo esse cachorro e acho ele lindo,pena que tenho um labrador e minha mae nao deixa eu ter outro cao.(a,e o seu blog e muito bom)

  9. eu tou com uma husky misturada… ela e marrom com branco ela tem mais marrom n tem muito pelo pf nathy ver uma foto igual a ela e mi diz

  10. Olá, eu tenho um cão da raça husky todo preto com o peito branco e olhos azuis identico com aquele lobo enorme que aparece no filme Historia Sem Fim ( quem assistiu sabe qual ), bem parecido mesmo, e ele é bem obediente, que quando saio para passear é sempre sem colera e corrente, só atravessa a rua se eu mandar e tudo mais. gostei do seu blog, muito informativo e bacana, legal mesmo. um abraço !

    1. Rodrigo, então vc tem um huski obediente? bom saber disso, tenho lido sobre a raça para comprar um e até agora todos falam na independência da raça como dificuldade para obedecer os donos….

      1. Na verdade Myriam,a raça é malamute, bem bem parecido com ado huski, foi o veterinário que o identificou ele para mim, e é verdade ele é muito obediente as pessoas na rua ficam impressionado com a obediência dele, vou tentar gravar um passeio com ele no meu celular e depois postar esse vídeo para vc ver que eu não estou brincando !

  11. olá , tenho um husky (lobo) de 5 anos e esta com a barriga toda inchada com muita dor.. alguém tem ideia do que seja??/ ME AJUDAAAAA !!!!!

  12. eu tive uma cadelinha Husky que me apareceu já com uns 12 anos,
    ficamos muito amigas e quando soube a idade dela e vi que nao estaria
    mais do que cerca de 3 a 4 anos caí numa profunda tristeza.
    continuamos a n/ amizade e ela aparecia-me sempre que eu chegava
    para passar o fim de semana. Ela tinha donos mas eu sentia que ela
    precisava de quem lhe desse atençao, comer e muito carinho.
    Passeava c/ ela pelo campo, ficava sempre a minha porta noite e dia
    Quando eu chegava mostrava-se muito feliz e encostava a sua cabecita
    nas minhas pernas e eu fazia-lhe festas e ela olhava-me e até brincava
    mostrando o seu contentamento.

    Fui ganhando uma tal afeiçao que me dediquei muito a ela.
    Para mim, ela era mais importante do que muitas pessoas,

    O seu olhar era terno e quando eu vinha embora para passar os 5 dias de trabalho emLisboa ela ficava triste e “chorava” c/ um latido aflito

    Passava as ferias c/ ela e eramos tao felizes que quando voltava ao meu trabalho, ficava triste e deprimida.

    Cheguei a ter uma depressao por ter que estar uma vez afastada dela
    15 dias e sabia que ela tinha os donos e deixei uma pessoa amiga encarregue de lhe dar comer e umas festinhas na minha ausencia.

    Passaram estes 3 a 4 anos e um dia cheguei e como habitualmente
    estava à espera dela e a dona veio dizer-me que tinha uma noticia
    nada agradavel.
    Fiquei numa completa afliçao e percebi que a minha cadelinha tinha
    deixado de respirar logo na noite em que eu a tinha deixado na semana anterior.
    morreu a dormir a minha querida, a minha menina como eu lhe chamava. Chorei muito e o mundo caiu e toda a alegria que eu tinha
    morreu com ela.
    nunca mais fiquei bem, chorava todos os dias e para sobreviver porque tinha que trabalhar por vezes pensava que nada disto tinha acontecido.
    Ao fim de 4 meses passados, caí numa profunda depressao.
    Tive que ficar c/ baixa, tomar anti depressivos, dormir e tentar aceitar
    este desgosto.
    Dirao que nao é normal sentir isto por apenas “um cao”.
    Mas os animais merecem o n/ respeito e afeiçao,muito mais do que as pessoas que sao más, que nos magoam.

    Um animal é sempre amigo e fiel até ao fim

    Continuo c/ esta tristeza e tanta saudade daquela que foi e é a minha
    “Pequenota”.

    Obrigada por me “ouvirem” e se puderem ajudar….

    1. Então flor, to pra ganhar um huscky de natal, tenho pensado muito nele mesmo antes de ganhar, até porque sempre fui apaixonada por essa raça. O problema é queminha irmã tem um poodle micro toy, ou seja, ele é minúsculo, tem perigo do huscky matar o cachorrinho da minha irmã? Adorei o artigo, beijosss

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s