Raças – Labrador Retriever (parte 2)

Bom gente…. eis que temos, para hoje, a continuação do post sobre Labradores. Se quiserem ler o que já foi escrito de histórico e temperamento da raça, cliquem neste link.

Aparência

Essas coisinhas lindas são de médio para grande porte. Num geral, fêmeas tem de 54 a 59cm e pesam de 25 a 33,7kg; enquanto os machos tem de 56 a 61cm e pesam  de 27,2 a 33,7kg. Um dos sites que li disse que o peso para ambos varia de 37 a 42kg… como são praticamente 4kg a mais que a primeira visão, que fiquem então as duas opiniões registradas. Entretanto, o senso comum parece dizer que exemplares com mais de 45kg, dentro das medidas citadas, são considerados obesos.

Assim como acontece com algumas outras raças, temos duas linhas de criação diferentes no mundo: a de “Concurso” (tipicamente inglesa, para apresentações e competições) e a de “Campo” (tipicamente americana, para o trabalho). Os de concurso tendem a ser de tamanho médio, mais baixos e atarracados, com faces largas e uma natureza um pouco mais calma que os exemplares de campo, muitas vezes mais altos, de rosto ligeiramente mais fino e um nariz um pouco maior, além de musculatura mais proeminente. A diferenciação entre esses dois tipos não é oficial, não havendo distinção entre eles por parte do Kennel Club.

Esses cães tendem a ter a troca de pêlos duas vezes por ano em locais onde os climas são mais acentuados, ou regularmente, ao longo de todo ano, em regiões de clima temperado. A pelagem costuma ser dupla, composta por pêlos mais duros e compridos em cima e uma camada de sub pêlos por baixo. O mais interessante sobre essa pelagem é a sua resistência a água, frio e calor, o que os auxilia em sua função primitiva de recolhimento de caça aquática, além de proporcionar uma maior assistência para a natação.

A cauda da raça é bastante característica e funcional. Apelidada de “cauda de lontra”, ela começa grossa na base e segue afunilando até a ponta, sem franjas e bem revestida de pêlos, e é responsável pelas mudanças de direção enquanto o cão está nadando. Já as patas são palmadas, com uma membrana entre os dedos (tipo pés de marrecos) que auxiliam no nado e servem como “sapatos para a neve”, pois não permitem que ela entre no meio dos dedos, causando dor ou acúmulo nos pêlos.

As costelas são largas e arredondadas, típicas de cachorros nadadores que precisam de maior potência nos pulmões. Esse formato, que lembra um barril, pode dar a impressão de o cão estar gordo. Se estiver em dúvida quanto a isso, coloque a mão sobre as costelas… se for possível senti-las com facilidade, é sinal de que está tudo ok. As orelhas são pendentes, triangulares e médias… e deixam eles com aquelas carinhas fofas…

Cores e Genética

A raça carrega, originalmente, três cores: preto (a cor sólida preta), amarelo (qualquer tonalidade, desde creme a “fox vermelho”), e chocolate (meio marrom escuro). Alguns Labradores pode ter marcas, tais como manchas brancas no peito ou em outras áreas, mas o comum é terem uma cor sólida.

Filhotes de todas as cores podem potencialmente ocorrer na mesma ninhada. A cor é determinada principalmente por dois genes: o primeiro gene (lócus B) determina a densidade de grânulos de pigmento da pelagem, enquanto o segundo (lócus D) determina se o pigmento é produzido em tudo.

Eu normalmente não sou tão ligada a esses fatores, mas li essa questão de genética em um dos sites de referência e achei interessante, sendo importante ficar atento, pois essa raça pode gerar filhotes despigmentados caso sejam feitos os cruzamentos errados. Os Labradores pretos são dominantes (A_C_). Os chocolates são (A_cc) e os amarelos são (aa__). Os cães amarelos despigmentados são cães totalmente recessivos (aacc) e tem boas possibilidades de apresentarem problemas de pele.

Para evitar as chances de ocorrer essa recessividade, os cruzamentos recomendados são:

  • Entre pretos puros (AACC): só nascerão filhotes pretos;
  • Entre pretos (família amarela) e amarelos; a genética dos pretos pode ser AACC (preto puro) ou AaCC (preto com genética para amarelo); os amarelos devem ser aaCC. Nascerão filhotes pretos e/ou amarelos;
  • Entre amarelos de genética aaCC; só nascerão amarelos;
  • Entre pretos (família chocolate) e chocolates; a genética dos pretos pode ser AACC (puro) ou AACc (preto com genética para chocolate); os chocolates devem ser AAcc; nascerão pretos e/ou chocolates;
  • Entre chocolates com genética AAcc; nascerão somente chocolates.

Como a coloração do Lab é controlada por múltiplos genes, genes recessivos podem passar por diversas gerações, já que Lab preto pode levar informações do chocolate ou do amarelo, assim como um amarelo seria passível de carregar genes para as duas outras cores. Isso pode causar alguns inesperados efeitos de pigmentação para diferentes partes do corpo, sendo fortemente visível em pontos mais comuns como o nariz, lábios, gengivas, pés, cauda e bordas dos olhos, coloridos de preto, castanho, amarelo-marrom ou diversas outras cores.

Labs amarelos geralmente têm nariz preto, que pode se transformar gradualmente em rosa com a idade (chamado de “nariz de neve” ou “nariz de inverno”) devido a uma redução na enzima tirosinase. A coloração conhecida como “Dudley” também é possível, definida por um Labrador amarelo que tem o nariz sem pigmento (rosa) ou com pigmentação fígado / chocolate, carregando a mesma cor em torno dos olhos, ao invés das cores preta ou marrom escura. Dudleys verdadeiros são extremamente raros.

Se sua idéia é ter um cão reprodutor, evite acasalamentos que possam gerar filhotes com genes chocolates e amarelos ao mesmo tempo, justamente pela alta probabilidade de causar futuros problemas de pigmentação com os genes recessivos. É preciso pensar que os cães despigmentados são mais suscetíveis a problemas de pele, incluindo queimaduras solares que podem levar ao câncer de pele. Portanto, esses cães devem ser muito amados e bem tratados como cães de estimação, mas não devem ser reprodutores, e o dono deve tomar cuidados adicionais em relação à exposição solar em horários específicos (bem de manhã ou ao final da tarde, quando o sol é mais fraco) e o uso de protetor solar no nariz.

Saúde

Os filhotes dessas criaturinhas dificilmente são levados para casa antes de completarem as 8 semanas. Sua expectativa de vida fica entre 12 e 15 anos, sendo uma raça bastante saudável e com poucos problemas.

Sempre que temos uma raça de porte grande entra em cena a possibilidade das displasias da vida. Nos Labs não seria diferente. Ele está sujeito a displasia coxofemural e de ombros, principalmente nos exemplares de maior tamanho. Ainda assim, a ocorrência da doença é menor que em outras raças. Em complemento, os joelhos também podem ser bastante afetados. A luxação das patelas é relativamente comum.

Os olhos também são passíveis de alguns probleminhas, mas em pequena escala. A atrofia progressiva da retina, catarata, distrofia corneana e displasia retinal fazem parte da lista. Se você desejar que seu cachorro seja um reprodutor, passe-o por um exame oftalmológico antes de proceder com o cruzamento. É importante ser um dono consciente e evitar que as próximas gerações já venham condenadas a doenças como estas.

Já os ouvidos estão propensos a infecções, principalmente se seu cão passar muito tempo na água. As orelhas caídas são uma armadilha quente e úmida para a instalação de microorganismos. Esse tipo de coisa é muito fácil de ser controlada, mas necessita uma verificação regular para garantir que o problema não está se desenvolvendo sem ser visto. O ouvido de um Lab saudável deve estar rosa claro (quase branco) no interior e limpo. Se apresentar-se rosa escuro ou vermelho inflamado, com depósitos acastanhados, pode significar uma possível infecção.

Entretanto, o problema que eu mais percebo nos Labradores com os quais eu cruzo é a obesidade. Esse cão tem uma enorme tendência a se tornar obeso ao se alimentar em excesso e com a ausência de exercícios. Creio que seja um resquício de sua origem, já que sua terra natal era muito fria e o excesso de tecido adiposo ajuda a manter a temperatura. Um Lab saudável deve manter uma cintura ligeiramente afinada, como ampulheta. O peso excessivo pode ser um forte contribuinte para o aparecimento das displasias, dos problemas de articulação e da diabetes. E como eles têm muita energia para drenar, nada melhor que comer dois biscoitos com uma abocanhada só (porque essa história de matar coelhos com cajadadas não é comigo…¬¬). Duas horas de atividade física são indicadas para que eles se sintam bem, não se esquecendo que a caminhada com o líder da matilha é sempre uma boa para reforçar os vínculos e o respeito. Depois da caminhada, de algumas brincadeiras, corridas e natação, você terá um cão totalmente equilibrado e sadio *rs.

Ok, nem todos podem prover diariamente essa maratona aos seus cães. Mas, tudo que lhe peço, é para prover o básico. Uma boa caminhada intercalada com corrida não faz mal a ninguém, principalmente a você, que entraria em forma junto de seu cão. Se nem isso puder fazer, então é melhor pensar seriamente em adotar um cão mais pacato…

Curiosidades

Mil e uma utilidades!

É… o Labrador está muito bem na fita quando se fala de trabalho. Um cão de mil e uma utilidades. Ele consegue manter sua serenidade mesmo em meio a um grande caos, tem uma capacidade de adaptação única e é muito dedicado à família.

Os europeus reconheceram sua capacidade desde o princípio do Século XX. Foi recrutado na Primeira Guerra Mundial para ficar junto da aristocracia, para levar informações, transportar medicamentos e procurar soterrados. Mais tarde, seu temperamento equilibrado e a sua resistência o levaram a ser cão guia para cegos e ajudante na recuperação de doentes físicos e mentais. Depois, revelou-se como grande cão de resgate, ajudando os afogados debaixo de água e os arrastando para terra, dando apoio as pessoas em perigo de naufrágio que entram em pânico, e procurando soterrados após avalanches, terremotos ou outras catástrofes naturais. Persistente e companheiro, é o preferido da polícia e nos serviços de alfândega. Isso sem contar sua tarefa inicial de ajudante de caça, na procura de aves aquáticas e no resgate de presas abatidas.

Realmente… ele só não tira nota A no quesito “cão de guarda”. Pode ser atento e tudo mais, mas jamais vai causar medo em um invasor, até porque ele provavelmente estaria a abanar o rabo e a convidar o indivíduo a entrar em sua casa. É um cão ao qual falta, realmente, agressividade.

Labradores Famosos

Sendo uma das raças mais populares do mundo, não era difícil ter uma série de exemplares famosos espalhados por aí né.

Animais de estimação: O Ex-Presidente dos Estados Unidos, Bill Clinton, tem 2 Labs (Buddy e Seamus), e o ex-presidente russo, Vladimir Putin, tem o Koni.

Ficção e Mídia:

  • Temos casos de personagens significativos em sitcoms e outros programas de TV, como “Bouncer” de Neighbours e “Luath”, em The Incredible Journey.
  • Rowdy, do Scrubs, é um Golden Retriever Labrador taxidermista (hã? Alguém explica?) envolvido em várias piadinhas no show.
  • Na série infantil de TV da BBC Big Barn Farm, Digger é um filhote de Lab amarelo.
  • Alguns Labradores foram destaque no mangá/anime Ginga Densetsu Weed, sendo “Hook” um dos mais notáveis.
  • E, claro, não poderíamos esquecer de nosso querido amigo Marley, de Marley & Me, Best Seller de John Grogan, que posteriormente foi convertido para as telas do cinema. Em um de seus livros publicados no Brasil, Cesar comenta que os donos de Marley poderiam ter vivido um cenário completamente diferente se o houvessem contatado. Anos depois, John e sua esposa chamaram o Encantador de Cães para cuidar de seu segundo Labrador, que era o oposto de Marley. Claro que Cesar fez seus milagres né… *rs.

Híbridos de Labrador:

Então… existe um tal de “Labradoodle”, que parece ser uma espécie de “cão da moda” originário do cruzamento de um Labrador com um Poodle. Proveniente da Austrália, a idéia era criar um cão de serviço adequado para quem sobre de alergias. No entanto, a moda atual resultou em um cruzamento descontrolado que não traz nenhuma garantia de que os descendentes tenham o revestimento anti-alérgico dos Poodle.

Alguns grupos de assistência usam híbridos de Golden Retrivever / Retriever Labrador (não oficialmente chamado de Golden Retriever Labrador) porque eles acreditam que esse cruzamento gera cães com excelente temperamento. Entretanto, esses cruzamentos não são imunes a muitos problemas sofridos por puro-sangue, uma vez que ambas as raças tenham problemas de saúde semelhantes.

E que tal os Mastadors, cruzamentos entre Labs e Mastiffs?? Ou os Lebernese, feitos entre os Labs e os Cães Bernese da Montanha?

Para finalizar, temos os “Spanadors”, entre Cockers Spaniel e Labs, em uma tentativa de reduzir os problemas ósseos comuns, por conta da diminuição do tamanho dos corpos dos descendentes.

Marcos Históricos

A primeira referência escrita sobre a raça foi em 1814 (“Instructions to Young Sportsmen” pelo Coronel Peter Hawker), a primeira pintura em 1823 (“Cora. A Labrador Bitch”, de Edwin Landseer), e a primeira fotografia em 1856 (o cão “Nell”, do Conde de Home, descrito tanto como um Labrador quanto como St. John’s Dog). Em 1870, o nome Labrador Retriever tornou-se comum na Inglaterra. O primeiro Labrador amarelo registrado nasceu em 1899 (Ben of Hyde, do canil do Prefeito C.J. Radclyffe), e a raça foi reconhecida pelo Kennel Club em 1903. O primeiro registro do American Kennel Club (AKC) foi em 1917. O Labrador chocolate surgiu na década de 1930, embora filhotes manchados tivessem sido documentados ao nascerem nos canis de Buccleuch em 1892. Os St. John’s Dogs sobreviveram até o início de 1980, com os dois últimos indivíduos sendo fotografados na velhice por volta de 1981.

Fontes: http://pt.wikipedia.org/wiki/Labrador_Retriever ; http://www.caotinhodolabrador.com/ ; http://arcadenoe.sapo.pt/raca/retriever_do_labrador/34 ; http://www.saudeanimal.com.br/labrador.htm ; http://en.wikipedia.org/wiki/Labrador_Retriever

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s